Dicas

As temidas “valas”

A imagem acima mostra claramente três correntes de retorno em uma praia do Rio de Janeiro.

Não é incomum escutarmos pessoas comentando que tiveram dificuldades em voltar para a areia da praia, por haver uma corrente puxando em direção ao alto-mar. Normalmente, essas correntes afastam ainda mais o banhista da areia, deixando-o em desespero total.

A primeira coisa que se deve fazer em uma situação dessas é ter calma.

👉 Mergulhar em uma praia onde esteja ocorrendo uma corrente de retorno, seria criar um risco desnecessário, além do que, muito provavelmente a visibilidade na região deverá estar comprometida. O grande problema, é que mergulhar saindo de praia e alcançando baixas profundidades, podem fazer com que você mergulhe por horas, como é o caso dos mergulhos na Laje do Recreio, no Rio de Janeiro, o que abre a possibilidade de se deparar durante o regresso, com uma condição adversa do mar.

👉Ao retornar do mergulho e havendo dificuldades para alcançar a praia, o aspecto essencial antes de mais nada, é ter calma, pois sem ela, você terá mais problemas.

👉 Se você for parar em uma vala, normalmente a corrente de retorno irá puxá-lo em direção ao mar, então, você deve nadar na diagonal e em sentido da corrente até conseguir escapar dela.

👉 Imagine que a corrente esteja levando você no sentindo contrário ao desejado. Então nade à favor, porém, para um dos lados. Você perceberá que não estará sendo levado em direção ao mar como antes, indicando que você conseguiu sair dessa corrente.

👉 Se houver ondas, elas facilitarão a saída do mar e você conseguirá alcançar a areia mais facilmente.

👉 Tenha em mente que a primeira coisa é ter calma, nadar na diagonal e sair da corrente, pois certamente, nenhuma corrente de retorno o levará para longe da praia e você conseguirá se livrar do problema se proceder de forma correta.

Referências: Clecio Mayrink – Brasil Mergulho

Mergulhe Nesse Universo!

Leave a Response